GOSTOU?ME SIGA!!!

O Google está fazendo algumas alterações no Google Friend Connect, agora os seguidores necessitam ter uma Conta do Google para fazer login no Google Friend Connect para seguir os blogs.
Se você que me seguia e não tinha cadastro no Google, por favor faça o seu cadastro e volte a participar da minha lista de seguidores e saibam que senti sim muita falta de vocês! Estou lhes esperando com o maior carinho!

Importante:

Importante:

sábado, 28 de julho de 2012

Feijão branco emagrece e ajuda a evitar diabetes



Receita com feijão-branco emagrece e ajuda a evitar diabetes
Proteína presente no grão inibe o processo de digestão do carboidrato e retarda a absorção de açúcares no sangue.

ROSANE MARCHETTI
São Leopoldo (RS)



Não há mais como separar a boa comida da comida saudável. Em um laboratório de nutrição e pesquisa no Rio Grande do Sul, os futuros chefes de cozinha e nutricionistas se revezam para criar pratos mais bonitos, gostosos e saudáveis.



Muitas vezes, eles trabalham juntos. É o caso do chefe Alexandre Bagio e da nutricionista e bioquímica Renata Ramos. Ele conhece os segredos para seduzir o paladar. Ela, o que os nutrientes podem fazer pela nossa saúde. E o que une os dois é o nosso feijão de cada dia.



saiba mais
Veja como preparar as receitas com feijão-branco

--------------------------------------------------------------------------------
“Ele dá para a população uma quantidade muito boa de proteína. Os feijões, de uma maneira geral, têm em torno de 20% de proteína. É uma grande quantidade”, explica a nutricionista Renata Ramos, da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos).

Infelizmente, os brasileiros estão comendo menos feijão. Mas os pesquisadores não param. Tentam descobrir novas propriedades nesse grão que faz tão bem a nossa saúde. A novidade da vez é o feijão-branco, aquele que a maioria de nós está acostumada a consumir apenas como salada. Maior e mais cremoso que os outros, acredite, ele emagrece.

“O feijão-branco ajuda a emagrecer, porque ele tem uma proteína de reserva. Não só o feijão-branco, os feijões todos têm, mas o feijão-branco é o mais utilizado para isso, para este fim. Ele tem uma proteína chamada faseolamina, e essa proteína é inibidora do processo de digestão do carboidrato. Então, ela retarda, inibe essa absorção de açúcares no sangue”, aponta a nutricionista.

Mas isso só acontece no nosso organismo, se ele for ingerido na forma de farinha, uma espécie de extrato de feijão-branco que é bem fácil de fazer em casa.

Depois de ser lavado normalmente, é preciso secar bem o feijão: no sol ou sobre o papel toalha. Nunca no forno. Porque, segundo Renata Ramos, o feijão só tem efeito emagrecedor se não for cozido. Mas atenção: como pode ser tóxico, o feijão só deve ser consumido cru em quantidades mínimas.

Depois, é só triturar no liquidificador e peneirar. Se quiser a farinha bem fininha, pode passar também no processador. É bom fazer em pequenas quantidades que para o extrato não fique velho e deixe de fazer o efeito desejado.

O efeito da farinha de feijão funciona mais ou menos assim: quando consumimos um prato cheio de macarrão, de 200 gramas, é como se tivéssemos consumido uma porção menor, de 160 gramas. Mas para isto acontecer, meia hora antes das refeições, é preciso ingerir uma colher pequena, rasa, de farinha de feijão diluída em água. É essa mistura que vai garantir que parte do carboidrato dessa refeição, cerca de 20%, não seja absorvida pelo nosso organismo. Então, é como se tivesse comido este prato, que é menor.

O estudo mais recente que comprova que a farinha de feijão ajuda a emagrecer foi feito pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Ao todo, 50 adultos obesos fizeram uma dieta saudável, mas apenas metade recebeu farinha de feijão antes das refeições. A outra parte, sem saber, recebeu farinha sem efeito.

Depois de oito semanas, quem ingeriu o extrato de feijão-branco estava, em média, 1,7kg mais magro e com o nível de triglicerídeos três vezes menor do que os que receberam só o placebo.

Mas outros estudos registram perdas de peso de até 4% em apenas 30 dias. O bom é que, além de emagrecer, o extrato de feijão-branco também ajuda a prevenir o diabetes.

A receita é uma colher rasinha em um copo d’água, duas vezes por dia, porque são duas refeições principais. “Não adianta consumir mais, porque não vai emagrecer mais. Você tem que comer é em torno de um grama por dia. Então, você pode pesar um grama e comer isso durante o dia”, sugere a nutricionista Renata Ramos.

“Se a pessoa consumir mais, ela pode ter diarreia, como efeito colateral. Ela pode ter problemas intestinais e náuseas. Então, ela tem que ter muito cuidado na hora de ingerir este extrato de feijão cru. Consumindo mais de um grama por dia, os efeitos são negativos”, alerta a pesquisadora.

No laboratório da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), a ordem é não desperdiçar. O farelo que sobra na peneira quando se prepara a farinha de feijão também é utilizado.

O chef de cozinha Alexandre Bagio, da Unisinos, criou misturas saborosas. Quando faz pão, ele coloca água, fermento, sal, açúcar e a novidade: ele substitui um terço da farinha de trigo pela farinha de feijão.

“É um pão que realmente tem uma quantidade maior de proteínas e de fibras, quando você coloca essa farinha de feijão”, afirma a nutricionista Renata Ramos.

“Acrescido a isso, você tem o sabor e a textura que ele vai ganhar também. Ele ficou mais saboroso”, aposta Alexandre Bagio. “Ficou também mais saudável”, completa Renata.

O chefe de cozinha mostra ainda uma versão da nossa conhecida salada de feijão-branco que também ajuda a não engordar, só porque se come fria.

“Eu coloquei na salada o feijão-branco que é a base. Depois, entrou um molho vinagrete, com cebola, tomate, pimentão verde, salsão e um molho vinagrete de limão, com azeite de oliva, sal e pimenta do reino”, ensina o chefe.

“O interessante é que, quando a gente come feijão-branco frio, ele muda um pouco a sua composição. Ele, então, engorda menos. Quer dizer, se eu comer dessa maneira, frio, eu vou engordar menos do que se comer ele sob forma de uma feijoada, por exemplo”, diz a nutricionista

sábado, 21 de julho de 2012

Receitas naturais para acabar com o desânimo





Receitinhas naturais ajudam a combater as ‘dores da alma’ e o desânimo. Anote algumas:

- Para estabilizar o equilíbrio espiritual, tome chás de erva-de-são-joão, lúpulo, valeriana ou alcaçuz em pó.

- Óleos essenciais também são bons: faça uma mistura com 2 gotas de óleo de rosas, 2 gotas de erva-cidreira e 3 gotas de óleo de alfazema. Coloque a mistura em um cadeeiro e deixe o aroma invadir a casa.

- Um travesseiro perfumado sob o travesseiro de dormir ajuda a dormir melhor. encha-o com valeriana, alfazema, prímula, sabugueiro ou lúpulo.

- Biscoitos e bolachas com noz-moscada e canela ajudam a melhorar o ânimo. Acrescente 1/2 colher (chá) de noz-moscada e 1/2 colher (chá) de canela em qualquer receita simples de biscoito ou bolo.

- Vinho aromatizado com violetas-de-cheiro combate o desânimo e a depressão. Misture 15 g de folhas e flores de violeta-de-cheiro com 500 ml de vinho branco seco, leve ao fogo e deixe cozinhar durante 5 minutos. Adicione 5 g de raiz de galanga e 5 g de raiz de alcaçuz, deixe cozinhar mais um pouco, coe e transfira o vinho para uma garrafa bem tampada. Tome três vezes ao dia 50 ml do da bebida.

- Leite com funcho e mel afasta pensamentos negativos. Beba-o morno e em pequenos goles meia hora antes de dormir. Para preparar, ferva 2 colheres (chá) de frutos de funcho amassadas com 250 ml de leite. Deixe agir por alguns minutos, coe e adoce com mel.

Dica esperta:
Evite se expor ao sol durante o período de ingestão da erva-de-são-joão, pois ela sensibiliza a pele.
fonte: Livro O melhor da Sabedoria Popular – Seleções
Por Karla Precioso

sábado, 14 de julho de 2012

Amaranto baixa o colesterol


Biscoito de amaranto é receita para perder peso (só pode comer 5 por dia)
Conhecido feijão dos Andes, o amaranto também reduz os níveis do colesterol total do sangue. E a farinha pode ser usada em inúmeras receitas sem comprometer o sabor.


Um das formas de consumir o amaranto, que faz tão bem à saúde, é cozinhando um bolo de amaranto com banana. Quem ensina a receita é Rosana e Bruna do laboratório de nutrição da USP.

Aprenda a preparar um bolo de amaranto com banana

Ingredientes


1 ovo
1 xícara de açúcar
1/3 de xícara de margarina
1 banana amassada
1/2 xícara de amido de milho
1/2 xícara de farinha de mandioca
1 colher de chá de sal
1 colher e meia de fermento para pão
1 xícara de flocos de amaranto
1/4 de xícara de leite



Modo de preparo


Para fazer a massa do bolo, é preciso de uma batedeira para misturar os ingredientes. Comece batendo o ovo com açúcar. Em seguida, coloque a margarina e a banana amassada. Assim que estiver misturado, pare de bater e coloque o amido de milho. Mexa com uma colher até incorporar o amido na massa. Depois, volte a bater e coloque a farinha de mandioca e o sal.

Pare novamente de bater para colocar os flocos de amaranto que podem ser comprados em grandes supermercados ou em lojas especializadas. Mexa com uma colher até incorporar o amaranto na massa. Volte a bater e coloque o leite.

Com tudo bem misturado, é hora de ir para a próxima etapa. Coloque a mistura em uma forma untada, espalhe e enfeite com rodelas de banana. Polvilhe açúcar e canela a gosto.

No forno pré-aquecido, em temperatura média, coloque a forma para assar por 40 a 45 minutos
--------------------------------------------------------------

Biscoito de Amaranto

Ingredientes

1 xícara de amaranto em grãos
1 xícara de farinha de amaranto
2 xícaras de amido de milho
3/4 de xícara de água ou leite
2 ovos
1/2 xícara de manteiga
1/2 xícara de açúcar
1 colher (sobremesa) de fermento químico
1 colher (sobremesa) de sal

Preparo

Deixe o amaranto em grãos de molho por uma noite. Moa no liquidificador, com água, e adicione os ovos, o sal e o açúcar. Despeje em uma tigela, bata com a manteiga, o amido e a farinha de amaranto. Adicione o fermento por último. Unte as bandejas e despeje em pequenas quantidades. Leve ao forno pré-aquecido a 180°C. Retire quando começar a dourar (20 a 30 minutos).
------------------------------------------------

O sol forte é sinal de seca no Planalto Central. No Centro-Oeste, cresce uma planta que veio do frio dos Andes para o calor do Cerrado. O amaranto é um arbusto com flores grandes, consumido na região do Peru desde o tempo dos incas. O poder da planta está nas flores carregadas de sementes.



"Mil sementes de amaranto pesam em torno de 1g. Então, se uma planta produzir 30g, são 30 mil sementes", ressalta o agrônomo Carlos Spehar, da Universidade de Brasília (UnB).

José Carlos Sphear é o pioneiro na pesquisa do amaranto, que ele chama de feijão dos Andes. O grão tem duas vezes mais proteínas do que o trigo comum. E essas qualidades convenceram o professor a buscar sementes fora do país para plantar no Cerrado. Assim, nascia o amaranto brasileiro que se deu bem no clima quente e que chega até dois metros de altura.


--------------------------------------------------------------------------------
"Esse crescimento é muito rápido. Nos primeiros 15 dias, você não dá nada por ela. Depois, ela dispara a crescer. Ela cresce mais rápido do que uma soja no mesmo período", explica o agrônomo.

A fazenda de Sebastião Conrado de Andrade é a maior do Brasil em produção de amaranto. A confiança no futuro da produção do grão andino vem dos resultados colhidos nas primeiras safras. "São cerca de 2 mil quilos, com a mesma composição dos andinos. Conseguimos adaptar essa planta ao Cerrado", diz o fazendeiro.

A campanha pelo uso do amaranto ganhou adeptos em instituições do país inteiro que se dedicam a estudar as propriedades do grão. Na Universidade de São Paulo (USP), os pesquisadores já desenvolveram mais de 30 receitas usando a farinha de amaranto.



O professor José Arêas, do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), também se rendeu às propriedades do pequeno grão.

"Ele tem uma quantidade maior de proteína de alto valor biológico e também uma grande quantidade de cálcio de ferro e de zinco. Além disso, possui uma quantidade de fibra bastante alta. O amaranto passou a ser estudado a partir dos anos 60 em vários locais no mundo. Assim, a plantação e o consumo do amaranto começaram a se popularizar”, explica o pesquisador da USP.

Orientados pelo professor Arêas, os pesquisadores da Faculdade de Nutrição da USP foram mais longe: conseguiram comprovar em um estudo feito com hamsters, durante dois meses em 2005, que o amaranto reduz os níveis do colesterol total do sangue, ou seja, a gordura que vai formar placas nas veias e artérias.

"A dieta que continha amaranto fez com que esse colesterol despencasse realmente. Todos os colesteróis ruins foram para baixo, e os colesteróis bons foram relativamente mantidos. As proteínas do amaranto são as grandes responsáveis por essa redução. A partir daí, a gente começou a estudar quais seriam os mecanismos envolvidos", aponta o professor.

Leda Nogueira e Ivone Nunes sentiram na pele, ou melhor, no sangue, o que o laboratório havia testado. As caminhadas pelo calçadão de Vila Velha, no Espírito Santo, foram apenas parte da rotina para melhorar a saúde.

Ivone é administradora de empresas e, há três anos, descobriu que tinha problemas com colesterol alto. Registrava 246, no total. Leda é professora e chegou a 187 de colesterol. As duas corriam risco de desenvolver doenças no coração.

A saúde de Leda e Ivone começou a melhorar pelo cardápio. Elas passaram a comer biscoitos de amaranto todos os dias antes do almoço. Foram apenas duas semanas de experiência, sem mudança no estilo de vida e sem dieta. E os resultados foram impressionantes.

Foram recomendados até cinco biscoitos por dia de farinha de amaranto para Ivone e Leda.

"É um biscoito muito gostoso. A única coisa ruim da pesquisa é ficar restrito a comer só cinco durante o dia", comenta a pedagoga Leda Nogueira.

"Lembra um pouquinho o biscoitinho de aveia. Acho que por causa das fibras que tem", diz a administradora Ivone Nunes.

Tudo começou no Complexo de Atividades Biopráticas, do Centro Universitário de Vila Velha (UVV). Leda e Ivone estavam no grupo de 20 voluntários que participaram da pesquisa com a nutricionista Danielle Mohallem Pessanha, sob a orientação da professora Angela Ghizi. Metade do grupo recebeu, sem saber, biscoitos de aveia. E a outra comeu os de amaranto.

"Baixou em 16% o colesterol dos voluntários. E o mais gratificante e interessante é que o período da pesquisa foi de duas semanas. Quer dizer, baixou 16% em um período muito curto", afirma a nutricionista Danielle.

E não foi só: o resultado trouxe uma surpresa.

"Quando eu chegava em casa, não sentia aquela fome à noite. Eu percebi que, durante essas duas semanas, não sentia fome à noite", conta a administradora Ivone Nunes. "O biscoito tirou essa fome noturna. Eu não sentia mais essa necessidade”, concorda Leda.

"No total, 67% de voluntários relataram que, à noite, eles não sentiam fome por conta da ingestão desse cookie", alega a nutricionista Danielle.

É difícil acreditar que essa sensação de saciedade venha de um grão tão minúsculo. Mas o amaranto é poderoso e vira até pipoca. É que o grão fica melhor e mais fácil de usar quando é estourado.

"É mais interessante fazer a pipoca, porque, quando moemos, fica uma farinha mais fininha e mais nutritiva", aponta a nutricionista Bruna Menegassi, da USP.

O amaranto quase não tem gosto. E talvez essa seja uma grande qualidade, pois a farinha pode ser usada em inúmeras misturas sem comprometer o sabor e adicionando todas as boas propriedades ao alimento.

Além da pipoca, há um número sem fim de receitas feitas com o grão andino. Algumas com 20%, outras com 30% de farinha de amaranto. O bolo de banana é top de linha. Mas existem cookies, sequilhos, paçoquinha.

"A gente está estando e tentando aumentar os níveis de amaranto na paçoca. Nessas preparações, além de incluir esse alimento diferente, a gente aumenta o teor de fibras e de proteínas", explica a química Rosana Soares, da USP.

sábado, 7 de julho de 2012

Controlando a compulsão por doces

9 ideias para controlar a compulsão por doces

Se você não vive sem um docinho, conheça algumas estratégias que podem ajudá-la nos ataques incontroláveis


Um pecado por dia não vai arruinar o seu plano de manter a fita métrica estável. Ao contrário, comer uma porção diária (é só acertar na medida e nas escolhas!) evita que o desejo pelo açúcar vire compulsão - aquela vontade incontrolável que faz a gente devorar a caixa inteira de bombom em segundos. Para esse terror não atormentar a sua dieta, é só apostar nas dicas a seguir:

1. Escolha a sobremesa ideal Prefira os doces com castanhas ou frutas. "As fibras e gorduras boas diminuem a velocidade da absorção do açúcar. Daí a glicose é liberada no sangue aos poucos, controlando o desejo e evitando ataques", explica Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional, em São Paulo.

2. Prefira os doces feitos em casa Ao preparar alguma sobremesa, dá para trocar a margarina, o leite e o açúcar pelas versões magras, o que reduz bem as calorias. "Uma boa pedida para os momentos de muito desejo é o Power Pak Pudding, da MHP. O suplemento é rico em proteína, pobre em carboidrato e não tem gorduras", revela a nutricionista Vanessa Leite, de Porto Alegre. Outra saída para os momentos de emergência é bater a gelatina já pronta com um iogurte light. Mata a vontade louca pelo açúcar e não coloca a dieta a perder.

3. Aposte nos sabores fortes Bateu vontade de chocolate? Vá de meio amargo. Eles têm propriedades antioxidantes e não contém açúcar que estimula a vontade de comer mais. Além disso, o sabor mais acentuado deixa você satisfeita com uma porção menor. O azedinho da musse ou da torta de limão dão essa mesma sensação.

4. Acerte na hora Depois do almoço, como sobremesa, o doce engorda menos. As fibras presentes na refeição reduzem a absorção do açúcar. Até uma hora antes do exercício também é uma boa - as calorias serão usadas na aula.

5. Divida a sobremesa Deixe para experimentar aquela tentação quando sair para comer com os amigos e reparta a tentação com a turma. "Dividir o doce em duas, três ou até quatro partes ajuda todo mundo a ficar em forma", ensina a nutricionista Cynthia Antonnaccio, de São Paulo.

6. Congele os doces Quando preparar ou comprar torta, bolo, croissant ou até mesmo quando abrir uma barra de chocolate coma um pedaço e congele o restante. Longe da sua vista, fica mais fácil controlar os ataques.

7. Cheire o chocolate Pode acreditar, funciona. "Boa parte do que pensamos que é o gosto de um alimento na verdade é o cheiro", diz a nutricionista Bianca Araújo de Oliveira, de Curitiba. "O olfato é mais eficiente que o paladar para ativar os receptores do cérebro que respondem pelas emoções - como o bem-estar conferido pelo açúcar." É como se enganassem o cérebro, fazendo-o achar que o doce já foi ingerido e inibindo a vontade de comer mais.

8. Masque chiclete Sem açúcar, claro. "Use um chiclete de sabor hortelã e deixe o gosto refrescante contagiar", ensina a nutricionista Cynthia Antonnaccio, de São Paulo. O ato de se distrair com uma goma na boca estimula a serotonina, reduzindo a fome e deixando você menos ansiosa.

9. Use os florais Se todas as sugestões acima ainda não forem suficientes, você pode recorra a aromaterapia. O Roll-on Diet Aid, da Tisserand, promete proporcionar saciedade por mais tempo. "O produto possui aroma tão doce e exótico como o do chocolate, ajuda a combater a perda de motivação e confiança e suaviza o desconforto digestivo", explica Maria Aparecida das Neves, do Grupo Essence.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Petiscos que aceleram o metabolismo


Experts em emagrecimento saudável indicam comidinhas perfeitas para os lanches entre as refeições. Eles enganam a fome, matam a vontade de comer doce e ajudam a queimar as gordurinhas!


Conhece aquela história de que fracionar o cardápio em cinco ou seis partes faz você consumir porções menores nas refeições principais? Continua valendo. Os picos de fome não dão as caras e o metabolismo se mantém num ritmo constante. Mas, se já é bom saber que para emagrecer é preciso comer, melhor ainda é a notícia de que certos alimentos têm propriedades emagrecedoras comprovadas cientifcamente. Para comemorar, que tal preparar agora mesmo uma deliciosa pipoca? Esse é um dos snacks que (oba!) estão ao seu lado na briga com a balança.

Estoura que eu gosto

No quesito fibras, o milho integral, que dá origem à pipoca, é imbatível. Larga na frente até mesmo de frutas e verduras, famosas por esbanjarem a substância. Um saco grande tem 4,5 gramas de fibras - a gente precisa de 20 a 30 gramas para que o intestino funcione direito e elimine gorduras e toxinas. Comparada com a pipoca caseira, feita só com um fozinho de óleo, a tradicional de microondas é bem mais calórica. Mas você pode optar pela light - 1 xícara de chá tem cerca de 42 calorias. Não é preciso dizer que a versão doce ou com manteiga deve ser banida se a ideia é reduzir medidas. "Por ser volumosa (demora mais tempo para ser devorada que um chocolate), a pipoca é uma boa opção para quem gosta de beliscar", diz Patricia Davidson, nutricionista do Rio de Janeiro. A guloseima oferece outra vantagem: contribui para adiar o envelhecimento, segundo estudo da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, Estados Unidos. "Rica em polifenóis, antioxidantes concentrados principalmente na casquinha, a pipoca neutraliza os danos dos radicais livres", conta Daniela Jobst, nutricionista de São Paulo. Para efeito de comparação, uma porção tem até 360 miligramas de polifenóis. Já a mesma quantidade de frutas apresenta 160 miligramas. Claro que nem por isso você deve trocar uma opção pela outra. Mesmo porque ainda não está comprovado quanto dos antioxidantes da pipoca o organismo é capaz de absorver.

Fruta enxuta
A maçã é campeã. Tanto a desidratada quanto a fresca estão cheias de pectina, uma fibra que dá saciedade. Um estudo americano da Universidade do Estado da Flórida feito com 160 mulheres mostrou que a versão seca emagrece mesmo. Os pesquisadores dividiram as voluntárias em dois grupos: um deles ingeriu 75 gramas de maçã seca durante um ano, enquanto o outro comeu a mesma quantidade de ameixa seca no mesmo período. Resultado: a primeira turma perdeu 1,5 quilo por mês, enquanto a segunda não eliminou nadinha. O que está por trás desse efeito espanta-gordura? É o que os pesquisadores pretendem descobrir na próxima etapa dos trabalhos. Segundo a nutricionista Patricia Davidson, a maçã seca concentra ainda mais fbras, vitaminas e minerais do que a fruta in natura. Também por isso (e por ser ótima fonte de carboidrato), sacia mais a fome e dá mais energia.

Azedinho bom
Dois potinhos de iogurte (desnatado, de preferência) por dia são aliados da cintura fina. "O alimento ajuda a equilibrar a fora intestinal, o que favorece a absorção dos nutrientes", explica Daniela Jobst. Esse efeito é ainda melhor no caso do iogurte probiótico, acompanhado de lactobacilos vivos. Fonte de proteína, essa opção de lanche dá saciedade e acelera o metabolismo - aspectos que também favorecem a perda de peso.

Crocante e magrinho
Assim como a pipoca, o biscoito de arroz integral tem volume. Mesmo consumindo um ou dois, você tem a sensação de ter comido muito mais. Isso se deve, em parte, ao alto teor de fbras que estimula a mastigação, além de saciar. Mais: "Elas são ricas em gama-orizanol, um composto bioativo com propriedades antioxidantes", completa Daniela Jobst. Sem falar no reduzido teor energético - a unidade pequena tem apenas 37 calorias. Outros pontos à favor: é livre de glúten, conservantes ou aromatizantes. De sabor neutro, pode ser consumido sozinho, com geleia diet ou queijo cremoso light.

Doce sem açúcar
Em vez de uma guloseima engordativa, adoce a boca com balinhas de colágeno. Elas têm a consistência parecida com as de goma, mas são menos calóricas. Enquanto um único desse tradicional confeito oferece 20 calorias, a de colágeno hidrolisado (sem açúcar, gordura e sódio) tem só 4. Como se fosse pouco, essas balinhas absorvem água assim que chegam ao estômago, ocupando espaço e aumentando a saciedade. E você sabe: o colágeno é uma proteína que ajuda a dar mais frmeza à pele.

Ela tem a força
Barra de proteína não falta na bolsa de quem malha e quer músculo. "Além de ajudar a aumentar a massa magra (importante para você manter o peso certo), a proteína diminui em 15% o consumo de calorias", informa a nutricionista Daniela Jobst. "Esse nutriente tem digestão lenta e, por isso, sacia a fome por mais tempo." Mas leia o rótulo para evitar as opções carregadas de substâncias químicas. "Prefira as barrinhas com menos açúcares, gorduras saturadas ou trans, sódio e outros ingredientes prejudiciais à saúde", orienta a nuticionista Patricia Davidson.

100% nacional
Como toda fruta oleaginosa, a brasileiríssima castanha-do-pará é calórica: a unidade (7 gramas) tem 35 calorias. Porém, é rica em ácidos graxos monoinsaturados (gorduras boas), que têm o dom de reorganizar os depósitos de gordura corporal, impedindo que a danada fque concentrada bem ali, na barriga. Digerida lentamente, a castanha ainda afasta a fome. E, por ser termogênica, acelera o metabolismo, além de oferecer selênio e vitamina E - amigos da pele jovens. Coma duas por dia.

domingo, 1 de julho de 2012

3 sucos anticelulite


sucos

Eles vão dar uma forcinha na hora de exterminar os furinhos


Uma das mais poderosas armas contra a celulite está no prato. "Para amenizar o problema, é importante investir nos legumes, nas verduras, frutas e em outros alimentos ricos em antioxidantes como o suco de uva, o salmão, o atum e a linhaça", disse a nutricionista e esteticista Sheila Mustafá no VII Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional, realizado em São Paulo. Eles desintoxicam e desinflamam o organismo, além de melhorar a circulação e deixar as paredes dos vasos sanguíneos mais resistente - aspectos essenciais no combate à celulite. Sheila sugere três sucos com itens antioxidantes. "O ideal é beber um copo por dia, alternando os sabores." É só bater os ingredientes e coar (se achar necessário).

Receitas
Desintoxica e desinflama as células ◗ 1 maçã com casca e sem semente
◗ 1/2 beterraba pequena, sem casca
◗ 1 talo pequeno de aipo
◗ Água (o necessário)
◗ Gelo a gosto

Rende 1 copo de 300 ml com 140 calorias

Melhora a retenção de líquido ◗ 1 maçã com casca e sem semente
◗ 1 pera com casca e sem semente
◗ 1 folha de couve fresca
◗ 1 col. (sopa) de salsa fresca
◗ 1 talo pequeno de salsão
◗ Água (o necessário)
◗ Gelo a gosto
Rende 1 copo de 300 ml com 150 calorias

Reforça os vasos sanguíneos ◗ 1 kiwi
◗ 2 xíc. (chá) de mirtilo e framboesa (ou 1 polpa congelada de frutas vermelhas)
◗ 1 folha de couve fresca (ou 2 ramos de agrião fresco)
◗ Água ou água de coco (o necessário)
◗ Gelo a gosto
Rende 1 copo de 300 ml com 120 calorias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS POPULARES